social-media-healthcare-professional

Ter um perfil no Facebook, YouTube, Instagram ou afins se tornou quase um requisito nos últimos anos. Afinal, ninguém quer ficar de fora de um dos maiores movimentos sociais dos últimos tempos, não é mesmo? As redes sociais traduziram as necessidades de muita gente no que diz respeito a entretenimento, passatempo e forma de comunicação.

Mas qual a relevância dessas plataformas para os profissionais da saúde?

Essa é uma pergunta que muitos especialistas se fazem e também fazem aos consultores da Doctoralia, por isso preparamos este post. A seguir você vai conhecer mais sobre o papel das redes sociais para o marketing dos especialistas, que tipo de resultados você pode esperar e o que deve considerar para montar sua estratégia nessas plataformas.

chessAs regras do jogo:

Primeiro de tudo é preciso conhecer a existência dos algoritmos nas redes sociais. De forma simplificada, é um conjunto de regras criadas por cada plataforma para determinar que tipo de conteúdo deve chegar a cada pessoa.

Por exemplo: você já observou que não vê mais todas as fotos do Instagram na sua timeline e que elas deixaram de ser mostradas em ordem cronológica? Isso acontece porque houve uma mudança recente nos algoritmos do Instagram e o alcance orgânico das fotos diminuiu. Mas por que isso aconteceu?

Assim como qualquer outra empresa, as redes sociais precisam ter lucro para se manterem e a publicidade é a principal fonte de receita de todas elas. Por isso, o conteúdo que você cria não necessariamente vai aparecer para todos os seus seguidores, a não ser que você pague por isso. Então, entre outras coisas, a necessidade de patrocinar um post ficou maior.

Além das regras de cada plataforma, é preciso entender que rede social é sinônimo de engajamento. As pessoas estão nas redes para interagir, se sentirem identificadas e poderem consumir o conteúdo que escolheram - o que quase sempre se traduz em notícias e entretenimento. Isso faz com que elas nem sempre estejam no melhor momento para serem impactadas por uma oferta ou marcarem uma consulta médica, por exemplo.

São poucos os casos em que acessamos as redes como "pacientes", com o objetivo claro de buscar um especialista ou uma informação sobre saúde. Para isso, os sites, plataformas e aplicativos especializados, como é o caso da Doctoralia, respondem melhor.

A seguir listamos as principais vantagens e desvantagens das redes para que você tire sua conclusão:

like Ganhos...

  • Engajar - O formato participativo das redes sociais é favorecer o engajamento das pessoas com você. Quando pensar em sua estratégia para esses canais, lembre-se que são plataformas onde é muito importante gerar empatia e conversas com os seus seguidores. É uma ótima maneira para colocar em prática aspectos mais humanizados do trabalho.
  • Educar - O número de pessoas que busca informações sobre saúde na Internet cresce todo ano. No entanto, as fontes geradoras desses conteúdos muitas vezes são questionáveis e cada vez mais se fala nas fake news. Como profissional sanitário, você pode usar as redes sociais para melhorar a qualidade das informações sobre a sua especialidade e ainda ajudar a educar os usuários, ensinando-os quando a visita ao consultório não pode ser substituída por uma consulta na Internet.
  • Gerar confiança - As redes sociais também são um suporte importante para a imagem dos profissionais. Quando os pacientes te veem como um profissional ativo e interessado em compartilhar o seu conhecimento, que dialoga nos comentários e ensina coisas úteis para sua qualidade de vida, eles têm mais confiança no seu trabalho.
  • Ganhar relevância - As redes sociais podem ainda impulsionar a sua autoridade em um tema. À medida que você alcança um nível de diálogo e de influência entre seus seguidores - e seus conteúdos/ conversas passam a atingir espontaneamente outras pessoas - o seu nível de reconhecimento e relevância profissional também ganha escala.

deslike Perdas...

  • Conversão - Como já mencionado, as redes sociais não são as melhores plataformas para levar um paciente a marcar a consulta com você. A maioria das pessoas que está online no Facebook, por exemplo, não está à procura de um especialista naquele momento, mas sim de consumir conteúdo e interagir com seus contatos - são os chamados usuários passivos. Com isso a dispersão da atenção é muito maior nesses ambientes.
  • Gastos - Muitos profissionais criam um perfil nas redes por acreditarem que será publicidade gratuita. Na verdade, a única etapa em que não existe custo é justamente durante a criação do perfil. Se você quer ver resultados nessas plataformas, os seguintes passos requerem investimento constantes de tempo e trabalho. É preciso gerar conteúdo de muita qualidade e também investir em posts pagos para atingir a audiência que deseja.
  • Concorrência - A informação nas redes sociais é muito pulverizada porque são canais de interesse geral, ou seja, não existe nenhuma segmentação. Seu conteúdo estará competindo com o de influenciadores, celebridades, amigos, marcas de moda… a disputa pela atenção dos usuários é um dos maiores desafios hoje.
  • Presença e timing - A menos que você tenha muito tempo disponível, o timing das redes sociais pode ser um dos grandes inimigos dos profissionais da saúde. Para criar oportunidades relevantes, elas demandam conteúdo frequentemente e acompanhamento constante do que os usuários estão dizendo. Além disso, especialistas em redes sociais nunca recomendam que você tenha presença em apenas uma plataforma, justamente pelo fato da audiência estar muito pulverizada. Ou seja, avalie se você tem tempo suficiente para dedicar-se à sua presença nestas plataformas.
  • Posicionamento - Se o seu objetivo é melhorar o seu posicionamento no Google, talvez o perfil em uma rede social não seja a melhor estratégia. Esse é um trabalho muito mais complexo e que também depende de algoritmos - que já mencionamos acima. Nestes casos, vale mais investir em um bom site ou no seu perfil da Doctoralia, que já tem uma boa presença nas buscas do Google - justamente pelo extenso trabalho que nossa equipe desempenha para consegui-lo.

Em resumo, produzir conteúdo para as redes sociais é uma ótima maneira de engajar e melhorar a sua reputação. No entanto, se esta é a sua única estratégia para atrair e converter pacientes ao consultório, você pode estar perdendo.