codigo-etica-medico

Depois de quase 20 anos vigente, o Conselho Federal de Medicina (CFM) atualizou a última edição do Código de Ética Médica (CEM). As mudanças são fruto de uma ampla discussão iniciada em 2016 e que entrarão em vigor em abril do próximo ano.

É importante saber que os princípios fundamentais que norteiam a profissão - entre eles o absoluto respeito ao ser humano, o sigilo das informações que detenha o profissional no desempenho das funções e a atuação em prol da saúde do ser humano e da coletividade, sem discriminações - seguem intactos.

As principais atualizações dizem respeito ao acesso ao prontuário do paciente, direitos dos profissionais e também ao uso das inovações tecnológicas, como telemedicina, mídias sociais e plataformas relacionadas, como pode ser encontrado no Capítulo V - Relações com Pacientes e Familiares.

A inclusão do artigo é um reflexo importante do quanto as plataformas online já influenciam a saúde e estão presente no dia a dia dos pacientes e dos profissionais da área, levando justamente o Conselho reforçar os critérios para uso de novas tecnologias no exercício da profissão.

Os critério para conduta dos médico em redes sociais já eram estabelecidos em resoluções emanadas pelo Conselho Federal de Medicina (CFM), mas agora também passa a integrar o corpo do novo Código de Ética (CEM).

Conheça aqui o novo Código de Ética Médica.

*Fonte: Conselho Federal de Medicina